sexta-feira, 5 de setembro de 2014

BIBLIOGRAFIA DE MAURICIO DE NASSAU

João Maurício de Nassau-Siegen. Em holandês: Johan Maurits van Nassau-Siegen. Maurício de Nassau foi um conde e príncipe no Sacro Império Romano-Germânico do século XVII. Trabalhou para a Compania Holandesa das Índias Ocidentais. Era responsável por administrar a região do Nordeste Brasileiro, conquistado pelos holandeses na terceira década do século XVII. Maurício de Nassau nasceu na cidade de Dillenburg (Alemanha) em 17 de junho de 1604 e morreu na cidade de Cleves (Alemanha) em 20 de dezembro de 1679. Em 1637, chega a Pernambuco, Maurício de Nassau que passa a governar o Estado. Maurício de Nassau governa Pernambuco de 1637 até 1644, fazendo uma excelente administração Nassau e os holandeses tinham a simpatia da população do chamado “Brasil Holandês”. Principais realizações no período em que administrou a região conquistada pelos holandeses no Nordeste brasileiro: * Estabeleceu uma situação de boas relações entre holandeses e brasileiros (latifundiários e comerciantes); *Melhorou o sistema de produção de açúcar no Nordeste; * Diminuiu tributos dos senhores de engenho de Pernambuco; *Modernizou urbanisticamente a cidade de Recife, construíndo canais, diques, pontes, palácios, etc; * Criou, Zoológico, Museu Natural e Jardim Botânico em Recife; * Modernizou e melhorou a qualidade de serviços públicos na cidade como, por exemplo, coleta de lixo e bombeiros. *Nassau concede empréstimos aos Senhores de Engenho, para que estes invistam no cultivo do açúcar. *Recife, antes uma pequena vila, torna-se um grande centro urbano. *Liberdade religiosa entre brasileiros (católicos) e holandeses (protestantes). *Em 1640, holandeses e ingleses apoiam Portugal que se liberta do domínio espanhol. As marcas da ocupação holandesa deixaram marcas que podem se vistas até hoje no Nordeste brasileiro. Imagem das ruinas do Forte Orange na Ilha de Itamaracá, Pernambuco (Foto: Marcos Faber, 2014). Mauricio de Nassau Bibliografia sugerida: - Nassau - Governador do Brasil Holandês Autor: Mello, Evaldo Cabral de Editora: Companhia das Letras - Relendo o Recife de Nassau Autor: Britto, Jomard Muniz / Verri, Gilga Editora: Ediçôes Bagaço BOA LEITURA Irinete e Sophia Aguillar

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

COMPONENETES DO COMPUTADOR - ( O QUE TEM DENTRO DA C.P.U. OU TORRE)

Placa-mãe

A placa-mãe só não é o principal componente do computador porque não é ela quem executa os programas. Todavia ela é a peça que une todos os demais itens de hardware, o que a torna essencial para o funcionamento da máquina.
Quando você abre o gabinete, não é possível visualizar a placa-mãe por completo, porque ela está oculta embaixo de outros componentes. Como você pode ver na imagem acima, as placas-mãe possuem um formato retangular e uma enormidade de pequenas peças visíveis a olho nu
(figura)
A placa-mãe possui espaços próprios para encaixar o processador, os módulos de memória, placas extras e diversos cabos. Além disso, ela conta com furos próprios para que, com o uso de parafusos, seja possível fixá-la ao gabinete.
Por ocupar grande espaço, fica quase impossível não notar que seu PC possui uma placa-mãe. Ela possui alguns componentes que chamam a atenção, como é o caso do chipset (um item metálico com formato quadrado que fica próximo dos locais para encaixe de placas extras) e dos conectores que ficam visíveis na parte traseira do gabinete.



Processador

O processador é o item mais importante da máquina. A maioria dos computadores nem sequer liga sem a presença de uma Unidade Central de Processamento (Central Process Unit ou CPU). Uma CPU possui formato retangular e possui milhões de pequenas peças minúsculas.
Em um primeiro instante, você não conseguirá visualizar o processador dentro do gabinete. Ele fica embaixo do dissipador e do cooler. O dissipador é um componente metálico de tamanho avantajado que, como o próprio nome diz, serve para dissipar o calor. Já o cooler é a ventoinha que fica em cima do dissipador e que tem como função retirar o ar quente da CPU.
(figura)
A CPU se comunica com os demais componentes de hardware através das ligações na placa-mãe. Para poder executar os programas e jogos, o processador deve receber dados da memória RAM, trocar informações com o chipset e enviar ordens para outros componentes.
Embaixo do processador há diversos pinos metálicos, os quais fazem a ligação com a placa-mãe. A quantidade de pinos varia conforme o modelo da CPU. Cada fabricante opta por um padrão diferente, até porque a arquitetura interna dos processadores exige mudanças na parte externa.
( figura)



Memória RAM

A memória RAM não é, necessariamente, apenas um item. Em muitos computadores ela pode ser composta por dois, três ou mais módulos. Muitas pessoas têm o costume de usar a palavra “pente” para se referir ao módulo, isso ocorre porque, de certa forma, o formato lembra um pouco.
(figura)



As memórias RAM são retangulares e têm a largura bem maior do que a altura. Elas são instaladas na placa-mãe e ficam próximas do processador. Os dados que ficam armazenados nela são temporários e essenciais para que a CPU acesse os processos em execução com alta velocidade.

HD

HD é a abreviatura para Hard Disk. Essa palavra significa disco rígido, nome comumente utilizado para fazer referência ao componente que armazena as pastas e arquivos. É no HD que fica instalado o sistema operacional, os programas e os jogos.
Além disso, o disco rígido guarda os vídeos, as músicas e as imagens do usuário.  Diferente da memória RAM, o disco rígido não armazena os dados temporariamente. Todas as informações presentes no HD ficam nele até que o usuário dê uma ordem para exclui-las.


(figura)

Fisicamente falando, o HD é um componente de formato retangular. Ele é pesado e possui em seu interior discos de metal, os quais mantêm os dados gravados. O HD é um dos poucos componentes mecânicos do computador, o que limita sua vida útil e faz com que ele consuma mais energia.
Nos computadores mais recentes, os HDs estão sendo substituídos por SSDs. Esses novos drives armazenam os dados em chips eletrônicos, detalhe que possibilita maior velocidade para leitura e gravação dos dados. Os SSDs ainda não possuem tanta capacidade de armazenamento como os HDs, no entanto, estão em constante evolução e devem substituir os discos rígidos dentro de alguns anos.


Fonte

Se o seu computador não é muito recente, é provável que a fonte de alimentação dele esteja instalada na parte superior. A fonte é uma caixa metálica, a qual fica conectada a uma tomada (por meio de um cabo ligado na parte de fora do gabinete) e interligada com os demais dispositivos de hardware.
(figura:

A função da fonte de alimentação é receber a energia elétrica da tomada e transformá-la para que os componentes de hardware possam funcionar de maneira apropriada. Para tanto, ela conta com diversos transformadores e componentes elétricos, que terão como principal tarefa a redução dos 110 V (volts) da tomada para valores compatíveis (5 V e 12 V) com os itens de hardware.



sábado, 26 de outubro de 2013

Amanteigados de maizena

1 e ½ xícaras de (chá) de amido de milho
3 xícaras de (chá) de farinha de trigo
1 ½ xícara de (chá) de margarina
1 xícara de (chá) de açúcar
2 ovos


Bata bem a margarina com o açúcar. Junte os ovos e bata até ficar cremoso. Acrescente o amido de milho e a farinha. Faça bolinhas. Coloque numa assadeira e achate com um garfo. Leve ao forno médio por 15 minutos.

 
Bolo de Cenoura
bolo de cenoura

3 cenouras grandes
1 (chá) de fermento em pó
2 de farinha de trigo
2 de açúcar
1 de óleo
4 ovos

Cobertura:
1 de achocolatado ou chocolate em pó
1 e ½ de leite
½ de açúcar
1 (chá) de margarina



Massa:
No liquidificador, bater as cenouras, o açúcar, o óleo e os ovos. Colocar a farinha e o fermento numa tigela e adicionar o creme batido no liquidificador. Assar em forma untada e enfarinhada e forno médio por 40 minutos.

Cobertura:
Colocar o leite, o achocolatado, o açúcar e a margarina numa panela, levar ao fogo e deixar apurar por 20 minutos ou mais, mexer de vez em quando. Colocar depois de morno por cima do bolo.
 
Bolo de cenoura cremoso

1 e ½ (sopa) de fermento
3 copos de farinha de trigo
2 copos de açúcar
4 cenouras grande
1 copo de leite
1 copo de óleo
3 ovos


Colocar a farinha em uma vasilha, o óleo, os ovos, o açúcar, o fermento e colocar a cenoura ralada. vá acrescentando o leite até dar ponto na massa. Untar e enfarinhar um tabuleiro, colocar a massa e levar ao forno preaquecido. Deixar assar por aproximadamente 35 minutos ou até dourar.
 
 
 

RECEITA DE NATAL

Batatas gratinadas de Natal

5 batatas médias descascadas e lavadas
150 ml de leite pouco aquecido
Pimenta branca
Noz-moscada
Orégano
Manteiga
Alecrim


Em um pirex de vidro, espalhe um pouco de manteiga. Corte as batatas em rodelas e as espalhe de forma que nenhuma fique em cima da outra. Passe manteiga em cima de todas elas e reserve. Em um recipiente, coloque o leite, a noz-moscada, pimenta branca, o orégano e o alecrim e mexa até ficar bem espalhado. Espalhe metade do conteúdo em cima de todas as batatas de modo que o tempero fique por cima. Coloque em forno baixo (180º) até que a parte de cima comece a dourar. Retire do forno e vire todas as batatas. Derrame a outra metade do leite temperado e coloque no forno até que a outra parte fique dourada. Você também pode fazer todos os procedimentos acima, e com o restinho do leite que sobrou no pirex, você pode fazer um molho branco e jogar por cima.
 
 
 
Essência de panetone

2 colheres de (chá) de essência de baunilha
1 colher de (chá) de licor de laranja
1 fatia pequena de casca de limão
2 colheres de (sopa) de açúcar
1 pitada de noz-moscada ralada
6 colheres de (sopa) de água
2 ramas grandes de canela
8 cravos


Junte todos ingredientes em uma panela e, em fogo baixo, misture-os bem. Depois que ferver, deixe no fogo até o líquido reduzir bastante, chegando a apenas a umas 4 colheres de sopa. Retire do fogo e coe. Já pode usar na confecção do seu panetone. Se você não tiver o licor de laranja, use o sumo de ½ laranja.
 
 
Arroz com maçã e uvas-passas

1 xícara de (chá) de arroz Camil
1 maçã grande cortada em cubos pequenos
50 gramas de uva-passa
3 colheres de (sopa) de salsão (só os talos) picado
1 sachê de tempero Knorr Meu Arroz Tradicional
2 xícaras de (chá) de água fervente
1 colher de (sopa) de óleo


Em uma panela aqueça o óleo e refogue o arroz Camil e o salsão por cerca de 2 minutos. Acrescente o sache de Knorr Meu Arroz Tradicional e refogue rapidamente. Adicione a água fervente, a maçã e cozinhe em fogo médio, com a panela parcialmente tampada, por 10 minutos. Abaixe o fogo e cozinhe por mais 5 minutos ou até secar o liquido. Reserve por 5 minutos. Acrescente a uva passa e misture delicadamente. Sirva em seguida. O salsão que também é conhecido como aipo ou aipo-de-raiz é um vegetal bastante utilizado em caldos e molhos. Também pode ser consumido cru em saladas, patês, sanduíches e em aperitivos, quando seus talos são cortados em tiras e cobertos com patê de queijo gorgonzola. As folhas do salsão de sabor mais amargo e picante são utilizadas para sopas e caldos.
 
 
Pavê bicolor rápido

3 (sopa) de achocolatado
2 latas de creme de leite (colocar para gelar)
1 pacote de biscoito champanhe
2 latas de leite condensado
1 tablete de margarina
Essência de baunilha
Vinho tinto
2 gemas



Creme 1:
Em uma panela, misturar 1 lata de creme de leite, 1 lata de leite condensado, 1 colher (chá) de essência de baunilha, metade do tablete de margarina e as 2 gemas peneiradas. Mexer em fogo alto, até levantar fervura, depois, diminuir o fogo e mexer até engrossar.

Creme 2:
Em uma panela, misturar 1 lata de creme de leite, 1 lata de leite condensado, a metade do tablete de margarina, e o achocolatado. Mexer em fogo alto até levantar fervura, depois continuar mexendo até engrossar com fogo baixo. Umedecer os biscoitos no vinho tinto e colocar uma camada de biscoitos no fundo da forma. Logo depois, colocar o creme branco. Colocar mais uma camada de biscoitos e o creme de chocolate. Levar à geladeira e pronto.
 
 
Pudim tentação de chocolate
Pudim tentação de chocolate

300 gramas de chocolate meio amargo picado
1 envelope de gelatina em pó sem sabor
1 lata de creme de leite sem soro
2 colheres de (sopa) de café solúvel
2 xícaras de (chá) de leite


Em uma panela coloque o chocolate, o leite e o café. Leve ao fogo até derreter totalmente o chocolate. Deixe esfriar. Misture a gelatina hidratada e dissolvida de acordo com as instruções da embalagem e o creme de leite. Coloque em uma fôrma untada com um pouco de óleo e leve a geladeira até firmar. Desenforme na hora de servir. Decore com raspas de chocolate e cerejas.

Rendimento: 8 porções